segunda-feira, 30 de abril de 2012

SP cria política para gás natural


Além de cogeração e climatização, ideia é usar o combustível no transporte, movimentação de cargas 
e como insumo petroquímico 

O governo paulista já tem proposta de política para ampliar a participação do gás natural na matriz energética do estado. Além de cogeração e climatização, a ideia é usar o combustível no transporte urbano e na movimentação de cargas. Mas há intenção de também incrementar o consumo como matéria prima do setor petroquímico. 

Essas informações constam de relatório sobre O&G recém-divulgado pela Secretaria de Energia. A íntegra dos detalhes da proposta, elaborada no âmbito do Conselho Estadual de Petróleo e Gás (CEPG), vai integrar o Plano de Energia do Estado de São Paulo (PEE2020), cuja divulgação por enquanto não tem data definida. 

Ainda de acordo com o documento, a Finep aprovou proposta para criação do Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia Paulista de Petróleo e Gás. O objetivo é  capacitar micro, pequenas e médias indústrias da cadeia produtiva de O&G, apoiando a elaboração de planos de gestão da inovação e projetos elegíveis a fomento. 

A iniciativa se desenvolverá ao longo do biênio 2012/2013 pela Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo (USP/FUSP), com apoio do Senai local e do Centro Paula Souza, ligado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. 

Fonte: Brasil Energia 

Nenhum comentário:

Postar um comentário